Capsicaína

A Capsicaína

É a capsicaína, o componente activo dos pimentos, que lhes confere a pungência ou picância.
A maior concentração de capsicaína encontra-se nos tecidos da placenta, onde estão agarradas as sementes, nas membranas internas e também nas partes carnudas do fruto, mas em menor concentração.
As sementes não produzem capsicaína.

A Capsicaína foi extraída em laboratório em 1929. È um sólido que passa a estado liquído a temperaturas relativamente baixas (65°C) e é solúvel em óleos vegetais, alcóol, benzeno e acetona.

Não é solúvel em água. Ao pormos capsicaína num óleo vegetal, por exemplo, em azeite, a capsicaína dissolve-se neste e o óleo passa a ficar picante.

C18H27NO3

Uma forma de atenuar o ardor provocado na língua e boca pela capscaína é beber leite ou os seus derivados. O leite contém caseína, que elimina (ou reduz pelo menos) a capsicaína dos recetores nervosos da boca, o que produz um atenuamento do ardor.

A sensação de queimar e o prazer

Ao morder um pimento picante, rompe-se o pericarpo e a liberta-se a capsicaína. Esta vai estimular os recetores de dor e calor presentes na língua.

O cérebro indentifica o ardor como se a língua fosse queimada e faz com que os recetores opioídes do sistema nervoso central produzam endorfina, que são as reponsáveis pela senção de bem-estar e de prazer.

Daí, os amantes de picante procurarem este fruto pois querem reproduzir esta sensação.

A Capsicaína também altera o equilibrio térmico do corpo, provocando ondas de calor e suor, que o cérebro reconhece como forma de calor.

Protege o Cólon

Ao ativar um recetor presente nas células do intestino, promove uma reação de proteção contra os riscos de tumores colo-rectais.

Ação Anti-inflamatória

Interfere com as moléculas envolvidas na transmisão de sinais através dos neurónios, favorecendo a redução da dor.
É eficaz no tratamento da artrite reumatóide por causa da ação anti-inflamatória

Ação anti-coagulante

Reduz o colesterol, protege de enfartes, trombose e derrames cerebraisleo.

Aumenta a salivação

Ajudando a melhorar a digestão, combate a prisão de ventre, e aumenta a saúde bocal, neutralizando os ácidos da saliva.

Ajuda a combater a psoriase

Pensa-se que pelo efeito da ação da substância P.

Ação analgésica

Promove o alívio da dôr nas enchaquecas (cefaleias em salva), aumentando o fluxo sanguíneo periférico, através dum  neurotransmissor designado por substância P.
Pensa-se que produz alívio analgésico porque ativa o recetor TRPV1, o que leva o cérebro a libertar um neurotransmissor designado por substância P.

Ajuda a prevenir diabetes

Reduz a glicose e aumenta a insulina.

Ajuda na redução de peso

É um indutor de termógenese – acelera o metabolismo o que aumenta a queima de calorias. A capsicaína aumenta também a sensação de saciedade, o que leva á redução das quantidades ingeridas.

Ajuda a destapar os poros

O que é benéfico para a saúde da pele.

dá mais energia

Investigadores australianos, concluíram que o consumo de comida picante ajuda a que a pessoa durma melhor durante a noite, o que provoca um descanso profundo, pelo que no dia seguinte terá mais energia.

descongestionante nasal

Ajuda a estimular as secreções que vão contribuir para a secagem dos seios paranasais.

espectorante

Promove a dissolução de muco nos pulmões.

ação imunitária

Reforça o sistema imunitário.

Anti-Calvicie

A capsicaína e isoflavona aceleram a circulação sanguínea, fortalecendo e favorecendo o crescimento do cabelo.

Ação anti-depressiva

Ao libertar endorfinas, induz o bem-estar e promove o bom humor.

Ação afrodisíaca

Chamam-lhe o têmpero do amor. O pimento picante, é conhecido como um excitante sexual, graças à capsicaína, que induz a libertação de endorfinas no cérebro e aumenta o ritmo cardíaco (e o fluxo de sangue).

Os Aztecas consideravam o pimento como um alimento muito afrodisíaco. Muitas vezes, para aumentar este efeito, adiciona-se à comida, pimento, pimenta preta e cravinho.

As Contra-Indicações do consumo dos pimentos

Embora tenha muitas virtudes, a capsicaína (e os pimentos picantes) têm algumas contra-indicações, devendo evitar-se o consumo de pimentos picantes em casos de se sofrer de:

– Síndrome do intestino irritável
– Refluxo gastro-esofágico
– Úlcera no estômago ou hemorroidas
O consumo de demasiadas quantidades pode ainda provocar nauseas.

pt_PTPortuguese